terça-feira, 24 de maio de 2011

COM OS DIAS CONTADOS

A exemplo de outros países que seguem o mesmo caminho, até o ano de 2016 o Brasil terá banido do mercado as lâmpadas incandescentes.

A medida do Governo Federal para reduzir o consumo de energia no país deve elevar a demanda pelos modelos fluorescentes compactos. Mas, apesar da significativa economia de energia, as lâmpadas mais eficientes ainda carecem de fabricantes nacionais - hoje, 100% do produto vendido por aqui é fruto de importação, principalmente da China, e de empresas cacapcitadas para fazer a reciclagem adequada dos materiais.
 

NOVOS MATERIAS

                                
A "madeira plástica" veio para substituir a madeira das árvores. Resultado da mistura de fibras vegetais, plástico reciclável, como embalagens de produtos de limpeza e até sobras de fraldas descartáveis, e também borra de café. O material que sobra da produção das indústrias é moído e prensado a uma temperatura de 200º.


Por ser resistente e de altíssima durabilidade, esse material substitui a madeira natural em diversas aplicações: no revestimento de pisos e paredes e até em escadas, decks, cercas, móveis.

A aparência do novo material não deixa nada a desejar ao visual da tradicional madeira. O diretor da fábrica que produz o novo material, Marcelo Queiroga, lista os benefícios: "Não precisa de manutenção e nem envernizar. E, se entrar dez quilos de resíduos na fábrica, serão dez quilos de madeira plástica produzidas.”
 

O melhor de tudo, é que o produto evita o corte de árvores e ainda retira da natureza resíduos que acabariam em lixões e ateros sanitários.
São encontrados em 7 cores diferentes.

Fonte: http://www.ecowoodrio.com.br/