quinta-feira, 17 de maio de 2012

FIBRAS NATURAIS NA DECORAÇÃO




Há algum tempo já que as FIBRAS NATURAIS estão em alta no mercado da decoração.


As Fibras Naturais são retiradas prontas da natureza, como o rattan, as palhas, o vime, junco, fibras de folhas de bananeira, do algodão, linho,etc. Estas fibras que surgem da natureza podem ser fiadas como material têxtil. São polímeros de origem vegetal ou animal.

As fibras naturais podem ser classificadas em três categorias: vegetais, animais e minerais.

As fibras vegetais são formadas por células vegetais alongadas, sendo a base a celulose.

As fibras de origem animal, cuja base é a ceratina, isto é, material tipo corno, incluem diversos tipos de pelos animais, a lã de tosquia, os filamentos fiáveis formados pela secreção das glândulas do bicho da seda (seda natural).

Um bom exemplo de fibra mineral é o amianto.

A Organização das Nações Unidas pela Agricultura e Alimentação (FAO) declarou 2009 como o Ano Internacional das Fibras Naturais, com diversos eventos, inclusive no Brasil, para divulgar e estimular a demanda por seu uso e mostrar a relevância econômica dessas fibras, especialmente para os pequenos agricultores.

Conheça outras fibras naturais, bem curiosas, abaixo:

Matéria-prima - Rami / Folhas da planta de mesmo nome

Produtores - China, Japão e Taiwan

Produtos finais - Tecidos, cordas, barbante, papel-moeda e reforço de mangueira e pneu



Matéria-prima - Coco / Fruto do coqueiro comum

Produtores - Índia, Sri Lanka e Filipinas

Produtos finais - Tapetes, escovas, cordas, vassouras, vasos para plantas, painéis e assentos para carro



Matéria-prima - Acacá / Folha de um tipo de bananeira, a Musa textilis

Produtores - Filipinas e Equador

Produtos finais - Saquinhos para chá, papel para cigarros, embrulhos e escritório, linha, rede de pesca, tapetes



Matéria-prima - Cânhamo / Planta Cannabis sativa L., diferente da maconha, livre de psicoativos

Produtores - China, Chile e França

Produtos finais - Cordas, roupas, calçados, telas para pintura, papel e painéis para carro



Matéria-prima - Lã de Angorá / Pelo da lebre angorá

Produtores - China, Argentina, Chile, República Checa

Produtos finais - Cachecol, mantas, xales e roupas finas



Matéria-prima - Mohair / Pelo da cabra angorá

Produtores - Turquia, África do Sul, Estados Unidos

Produtos finais - Ternos, suéteres, meias, cobertores, xales, carpetes e tecidos para decoração



Matéria-prima - Lã de Alpaca / Pelo da alpaca, parente sul-americano do camelo

Produtores - Peru e Bolívia

Produtos finais - Roupas, boinas, gorros, cachecóis, meias, tapetes, pelúcias, sapatos



Matéria-prima - Pelo de Camelo / Camelo e, em menor escala, dromedário

Produtores - China e Mongólia

Produtos finais - Roupas de frio, como casacos, jaquetas, capas, blazers e luvas



Matéria-prima - Caxemira / Pelo da cabra caxemira

Produtores - China, Mongólia e Irã

Produtos finais - Roupas de frio, como suéteres, cachecóis, mantas e cobertores

Fontes: Eloy Casagrande Jr., designer industrial e professor da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) e site do Ano Internacional das Fibras Naturais




Muitos projetos de decoração adotam o estilo rústico, realçando a simplicidade e a utilização de fibras naturais. Os ambientes tornam-se relaxantes, próprios para pessoas que valorizam a qualidade de vida e se preocupam com as questões ambientais.

Com tramas e tonalidades variadas, as fibras naturais perderam o antigo conceito de "exóticas e alternativas", quando eram usadas apenas e tão somente em casas de praia. Hoje elas ganharam status e se tornaram uma excelente e criativa opção para revestir pisos e paredes, móveis, adornos, cortinas, tapetes, etc.

As palhas naturais, tingidas ou alvejadas, são adequadas para forrar tetos e paredes, enquanto o rústico sisal muitas vezes substitui com muito charme o carpete, ao cobrir pisos e rodapés. Alguns arquitetos elegeram esses materiais como elementos fundamentais na arquitetura de interiores do novo milênio.

É possível criar tetos com simples esteiras de palhas olho d'água, aplicadas ao gesso com cola de sapateiro, por exemplo. As emendas podem ser arrematadas com bambus com filetes de madeira, trazendo um aspecto bastante "natural"ao ambiente.



Para revestir as paredes com palha é preciso que elas estejam com as superfícies lisas e sem umidade. Qualquer infiltração de água pode acelerar o desgaste das fibras. As palhas especiais podem ser encontradas com fios de algodão ou seda.

A palha chinesa, conhecida também por palhinha, é muito utilizada na decoração de interiores no revestimento de paredes. Além de charmosas, ajudam a reter as ondas sonoras e tornar o ambiente agradável acusticamente

Eu recomendo colar a palha em um tecido de algodão antes de usá-la como revestimento de estofados. Esse recurso também pode ser usado na forração de paredes, para evitar o contato direto da palha com a cola, o que poderia implicar em possíveis manchas.



As palhas, em geral, podem ser aplicadas por qualquer especialista na colocação desse tipo de revestimento e, assim como os papéis, requer superfícies planas.

Também é forte já, há alguns anos, a presença do sisal no revestimento de pisos. A fibra é aplicada da mesma forma que um carpete, podendo cobrir madeira e até revestir o contrapiso, desde que esteja impermeabilizado adequadamente.

Originário da Agave, árvore bastante comum no nordeste brasileiro, o sisal tem um tramado rústico, que pode ser tingido de diversas cores. Material natural, não inclui produtos químicos na sua manipulação.




Agora, quer saber se combina?

Um cuidado fundamental é a limpeza com escova. Por ser um material frágil, é importante que não seja exposto diretamente ao tempo. Na hora da limpeza o ideal é escovar para tirar a poeira que fica nos vãos. O aspirador de pó também é bem vindo. Não é aconselhável usar produtos químicos, como álcool, alvejantes, abrasivos, saponáceos, ceras, etc... Estes produtos danificam a fibra e podem torná-la frágil.

Perfeitamente integradas ao estilo contemporâneo, contrastam muito bem com peças em metal cromado, pisos e tecidos sofisticados.





terça-feira, 8 de maio de 2012

MURANO

   Murano é um pequeno arquipélago formado por sete ilhas, há apenas 1 km de distância de Veneza. Os objetos de vidro produzidos nesta região – através de uma técnica artístico-artesanal – são mundialmente conhecidos por sua qualidade e beleza. Esta técnica, milenar, se caracteriza pelo brilho intenso, pela leveza do material, pela criativa mistura de formas, texturas e, principalmente, por um bom gosto peculiar no uso das cores.



Em uma viagem a cidade de Gramado-RS, referência nacional na arte da fabricação do cristal, conheci uma fábrica de peças de Murano. Fiquei completamente encantada com a desenvoltura em que o rapaz trabalhava com, inicialmente, uma bola sem forma de vidro extremante quente. Aos poucos ele ia repuxando, moldando, voltando ao forno de altíssima temperatura e numa leveza e praticidade, dando forma a uma belíssima peça de cristal que dão o nome de "Técnica di Murano". Uma técnica interagindo o mestre vidreiro com o público. 





                       








   As peças são maravilhosas, cada qual será diferente uma da outra por serem artesanais. E são as mais variadas peças, desde pequenos brincos até imensos lustres. Artigos de decoração, taças e copos, semijóias, gravações de imagem em 3D, etc.








Esta árvore de Murano fica na do lado de fora da fábrica, bem enfrente à porta. É belíssima!



"A arte de se fabricar o cristal é simples em seus princípios, complexo nos detalhes e belíssima quando transforma em arte".



quarta-feira, 2 de maio de 2012

CROCHÊ NA DECORAÇÃO

   Quando falamos em crochê lembramos de nossas avós sentadinhas em suas cadeiras de balanço, mas a verdade é que estas peças invadiram a decoração das residências com muita graça.
   Com muito bom senso e elegância, podemos utilizar de elementos diversos feitos de crochê em vários ambientes da casa. E muitas dessas peças são feitas e/ou criadas pelos próprios moradores.
   O mais interessante é a sensação que estas peças nos transmitem. Mesmo algumas pessoas discordando, elas nos dão a sensação de conforto, aconchego e nostalgia.