quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

O RETORNO DO CAPITONÉ E DO BOTONÊ NA DECORAÇÃO

       O antiguíssimo Capitoné e o Botonê voltoram com tudo na Decoração. Mas voltaram não apenas com o glamour que sempre tiveram, mas também com um toque de modernidade, afinal podemos utilizá-los nos mais diversos ambientes, basta ter bom senso, pois o único cuidado a ser tomado é o excesso, porque ambos os estilos são muito marcantes para serem usados em grande quantidade em um só ambiente. Use-os em detalhes que o efeito fica bem mais bonito.





  Não o veremos apenas na decoração, mas também em objetos de moda.


       Mas como nosso assunto aqui é Decoração, vamos ao que interessa.

       Existe diferenças entre Capitoné e Botonê. Ambos do Século XIX sempre voltam à tona no quesito Decoração. Já foi também muito utilizado nas décadas de 50 e 60. Normalmente são utilizados tecidos de camurça, veludo e também o couro.
      
       O Capitoné tem origem inglesa e data por volta de 1840, imortalizado por Phillip Stanhope, Conde de Chesterfield, que criou o sofá Chesterfield - com braços arredondados e couro, símbolo da aristocracia britânica e da riqueza. Nesse tipo de estofamento, o acolchoado é dividido por pontos feitos com cordões ou fios grossos, que formam saliências quadradas ou retangulares, o formato depende da distância em que são inseridos os cordões e, consequentemente, formados os afundamentos. As depressões podem ser profundas ou superficiais.






       Na técnica do Botonê o estofamento não é marcado apenas por cordões, os pontos são marcados também por botões, que são costurados de forma bem profunda gerando franzidos no tecido. São essas pregas que formam os desenhos geométricos, como os losangos e os quadrados, no trabalho de botonê. O resultado final é muito similar ao capitonê, mas com a diferença do botão em cada afundamento.


       Em ambientes bem modernos o capitonê pode ser usado para fazer um contraste, dando pinceladas vintage aos espaços. Abuse também das releituras da técnica, que antes era usada de forma limitada, na maioria das vezes em sofás de couro. Com a variedade de cores e tecidos modernos que temos hoje, dá para brincar bastante com o efeito do mix do novo com o antigo.










       Na decoração essas peças são luxuosas e cheias de glamour. As mesmas com aplicações em botonê e capitonê são sempre estrelas nos ambientes.




       Um  exemplo clássico da técnica do Botonê  é a poltrona Barcelona, de Mies Van der Rohe.










Nenhum comentário: