sexta-feira, 11 de setembro de 2009

A natureza dentro do escritório


Se você está cansado de trabalhar por horas dentro do escritório, sem nenhum contato com a natureza, e sente falta de um pouco de vida verde, você vai gostar da ideia dos designers coreanos Jinsun Park e Seonkeun Park: as “divisórias naturais”.
A divisória é parecida com a tradicional parede de plástico que demarca os lugares dos trabalhadores de uma mesma área. Só que em cima delas, bem na divisão que não servia para nada, os designers instalaram vasos de flores e plantas.
Apesar da pequena quantidade de plantas que podem ser cultivadas, o objetivo é proporcionar um ambiente de trabalho mais criativo e saudável, levando a sensação de contato com a natureza aos melancólicos escritórios. Segundo os idealizadores do projeto, o contato com as plantinhas seria benéfico para o humor, para o rendimento e para a saúde: elas umedecem e purificam o ar.
E o melhor é que você não precisa se preocupar em parar o serviço e regar as plantinhas: um sistema faz a irrigação sempre que detecta que a necessidade de água.Thaís Ferreira

Fonte: http://colunas.globorural.globo.com/bloggloborural/2009/09/07/a-natureza-dentro-do-escritorio/

Primeiros trabalhos no Sketchup





Estou muito feliz pela primeiras imagens que estão surgindo.

Ainda sem definições reais, sem efeitos de sombra e luz,

ainda sem aspetos verdadeiros, mas chego lá.

São as primeiras...O programa ainda é novidade para mim.

Vou aprimorando, é claro.

É tudo tão rápido, mesmo o aprendizado, porém a

aprimoração é lenta, é diária.

Não tenho pressa, mas sim sede de aprendizado.

Vou buscando melhorar e vou apresentando meus trabalhos.

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Tomadas Elétricas

Bem, para aqueles que tem crianças em casa, é necessário os protetores de tomadas.
Em forma de gato, cachorro, elefante e ovelha, acessórios coloridos isolam as tomadas de casa com estilo.
Nem sempre é fácil manter os dedinhos dos pequeninos afastados das tomadas elétricas.
Os protetores são de extrema importância para a segurança, mas, nem por isso, precisam ser sem graça.


Porém, o Inmetro anunciou em diversos veículos a nova padronização brasileira para as tomadas
e plugues elétricos de nossas casas. Entram em vigor até 2010, os 2 formatos diferentes, com
dois (bipolar) e três pinos (bipolar com aterramento), em substituição gradativa aos mais de 10
formatos de tomadas residenciais existentes no mercado nacional.
A Resolução No. 11 do Conmetro – Conselho Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade
Industrial – anunciada em dezembro de 2006, ratifica a exigência da norma regulamentadora
ABNT NBR 14136:2002, da obrigatoriedade da certificação definida pelo Inmetro e estabelece os
prazos necessários para que os fabricantes de plugues e tomadas elétricas se adequem às normas.
O encaixe do plugue deverá ter o formato hexagonal e as tomadas onde o encaixe será feito terão um baixo relevo de 8 a 12 milímetros de profundidade, criando uma espécie de buraco onde o plugue ficará acomodado, evitando folgas e exposição dos terminais metálicos e consequentemente diminuindo riscos de choques elétricos – uma das principais preocupações do novo formato.
Para as residências mais antigas onde estas novas tomadas ainda não estão em uso, os protetores de tomadas ainda são de grande valia.
Mas, futuramente estes acessórios serão peças de museu.

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Um brunch lá fora



O brunch é a solução perfeita para dar uma festa sem ter muito trabalho. Se for ao ar livre, muito melhor. Com um cardápio criativo que reúne café-da-manhã e almoço, tem tudo para animar os dias de calor Texto e produção Cláudia Alcione Pereira. Fotos Iara Venanzi A moda chegou por aqui nos anos 1980, vinda dos Estados Unidos, e logo pegou entre os brasileiros, que adoram dar uma “esticadinha” a qualquer festa. Servido no meio da manhã, o brunch entra no horário do almoço e se estende até o meio da tarde. É uma maneira fácil de receber para um encontro informal, já que todas as comidas são servidas juntas. Além do mais, permite ao anfitrião curtir o encontro o tempo todo.




“Hoje, as festas com esse tema começam por volta do meio-dia, justamente para substituir o almoço”, diz Adriana Dleizer, do bufê Quitutaria. “Mas claro que há sempre os que chegam mais cedo e aproveitam a reunião do começo ao fim.” Sempre inventiva, Adriana foge da velha e boa opção de pãezinhos com frios, geléias e queijos e sugere um cardápio (para aproximadamente oito pessoas) com pratos como a focaccia napolitana, quiches que podem ser compradas prontas, saladas verde e caprese e uma caçarola de cogumelos – de início, essa especialidade vai para a mesa “quente”, mas pode ficar até o final da reunião, pois é gostosa mesmo fria. Os bolinhos tipo danish e as madeleines ficam para o café-da-manhã e uma deliciosa mistura de abacaxi em cubos com fitas de coco, para a sobremesa. Para encher os olhos e matar a sede, os sucos de laranja com especiarias e de capim-santo com limão são diferentes e refrescantes. “Mais informal que um almoço, o brunch tem a vantagem de o anfitrião não precisar esperar a chegada de todos os convidados”, afirma a jornalista especializada em culinária Fabiana Badra Eid. Ela sugere que seja oferecido um espumante, que é leve e dá sofisticação à festa. “Há também a opção de caipirinhas de frutas, que devem ser servidas próximo ao horário do almoço”, diz Fabiana. Afinal, é um drinque que requer estômago forrado.
Se fizer sol, o melhor é festejar ao ar livre. Para economizar espaço na mesa, vasinhos pequenos com flores podem ser pendurados no guarda-sol com fitas de cetim. Para facilitar na hora de servir, é indicado o apoio de uma mesinha lateral ou um carrinho de chá, onde devem ficar os talheres, os pratos e os guardanapos de papel. O bacana é misturar as louças: peças de vidro, peças brancas (que sempre se têm no armário) e, para dar uma graça, pratos numa cor leve. Lembrete: os tons pastel estão em alta.


Curta o fim de semana entre os amigos ou com a família, logo de manhã. Mude o hábito do almoço e aproveite o dia todo com esta opção charmosa: o brunch. A moda chegou por aqui nos anos 1980, vinda dos Estados Unidos, e logo pegou entre os brasileiros, que adoram dar uma “esticadinha” a qualquer festa. Servido no meio da manhã, o brunch entra no horário do almoço e se estende até o meio da tarde. É uma maneira fácil de receber para um encontro informal, já que todas as comidas são servidas juntas. Além do mais, permite ao anfitrião curtir o encontro o tempo todo. “Hoje, as festas com esse tema começam por volta do meio-dia, justamente para substituir o almoço”, diz Adriana Dleizer, do bufê Quitutaria. “Mas claro que há sempre os que chegam mais cedo e aproveitam a reunião do começo ao fim.” Sempre inventiva, Adriana foge da velha e boa opção de pãezinhos com frios, geléias e queijos e sugere um cardápio (para aproximadamente oito pessoas) com pratos como a focaccia napolitana, quiches que podem ser compradas prontas, saladas verde e caprese e uma caçarola de cogumelos – de início, essa especialidade vai para a mesa “quente”, mas pode ficar até o final da reunião, pois é gostosa mesmo fria.

Os bolinhos tipo danish e as madeleines ficam para o café-da-manhã e uma deliciosa mistura de abacaxi em cubos com fitas de coco, para a sobremesa. Para encher os olhos e matar a sede, os sucos de laranja com especiarias e de capim-santo com limão são diferentes e refrescantes.

Fonte:http://revistacasaejardim.globo.com/Revista/Common/0,,EMI89703-16777,00-UM+BRUNCH+LA+FORA.html

sexta-feira, 10 de julho de 2009

TIJOLO DE VIDRO




Quando em alguma zona da casa ou do espaço que está a decorar ou a construir, descobre que precisa de criar uma divisão interna ou uma parede na habitação mas em que as exigências de iluminação são primordiais, o tijolo em vidro pode ser uma das respostas que está á procura.
Devido á sua característica adquirida pelo vidro este tijolo possibilita a passagem da luz do dia ou a percepção da existência de outros espaços contíguos.
Nas medidas mais conhecidas o tijolo de vidro mede 19cm x 19cm e 8cm de espessura, a passagem de luz no tijolo de vidro não colorido apresenta uma taxa de 80%.Para além da capacidade de isolar o som do espaço adjacente, também protegem do fogo durante mais tempo que outros materiais.Revelam qualidades de isolamento térmico e a aplicação do tijolo de vidro deve ser sempre orientada de forma a que seja independente das paredes de suporte, ou seja o tijolo de vidro só deve suportar o peso dos tijolos envolvidos na parede de tijolo de vidro, nunca devem fazer de suporte á estrutura da construção.
Instalação do tijolo de vidroA instalação pode ser feita assentado tijolo após tijolo recorrendo a uma pequena quantidade de massa com cimento ou pré feita para o efeito, pode ser instalado também com Silicone.
Outra das formas de instalação é a inserção do tijolo de vidro numa estrutura de madeira previamente concebida para o efeito.
Para além de permitir dividir espaços o tijolo pode conferir inovação e decoração aos espaços através da sua colocação em painéis curvos.Outro dos efeitos é a terminação de um dos lados da parede em escada.Devido ao facto de deformar as imagens mas permitir a percepção de movimento é utilizado em espaços que sendo parte da mesma construção necessitam de alguma privacidade como é o caso de cabines de duche.

quarta-feira, 8 de julho de 2009

A ordem é transformar


Em vez de livrar-se daquele sofá com o tecido desgastado ou da luminária que não combina com a decoração, personalize-os. Com pintura, colagem, adesivos ou tecidos, móveis e objetos renovam-se e, de quebra, tornam-se exclusivos.


Sem medo de colorir:


O sofá de dois lugares, com o braço rasgado e a espuma desgastada, foi encontrado na Casa Velha, loja de móveis usados no bairro de Santa Cecília, em São Paulo, e de lá foi direto para as mãos da designer e dona da loja Garimpo + Fuxique, Ana Strumpf. 'Minha equipe desmontou o sofá, trocou parte da estrutura do encosto e a espuma e substituiu a manta acrílica', diz Ana. A combinação de jacquard colorido e algodão estampado fez o móvel renascer e acompanhar uma das tendências na decoração: 'O uso das cores cítricas serve como convite para a chegada do verão. Cria uma atmosfera de frescor', afirma a designer. Os braços também foram renovados e o sofá ganhou uma forma mais simples com a perda da antiga da saia.


O ambiente ficou bem colorido, talvez não seja necessário tanto. Mas num ambiente mais neutro, o sofá certamente cairia maravilhosamente bem, porém para quem gosta de ousadia...está ideal.

Afinal devemos colorir a casa e nossa vida também.

segunda-feira, 8 de junho de 2009

COURO SINTÉTICO X COURO ECOLÓGICO


O “couro sintético” não é nem couro nem ecológico. “Existem vários materiais chamados de couro sintético, mas que são feitos de PVC, um derivado de petróleo”, afirma Luiz Carlos Faleiros, 49, responsável pelo laboratório de couros e calçados do IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas). Segundo a explicação do engenheiro, esse material só não prejudica o ambiente quando é feito de PVC reciclado.
“Couro sintético”, na verdade, é uma denominação errada, até mesmo do ponto de vista legal. O artigo 8º da lei 11.211/05 diz: “é proibido o emprego (…) da palavra “couro” e seus derivados para identificar as matérias-primas e artefatos não constituídos de produtos de pele animal”. Semântica à parte, dar preferência ao material, apenas, não vai ajudar a poupar a vida de animais. “A população mundial vai continuar comendo carne”, diz Faleiros. Em outras palavras, o couro é um subproduto do corte, que é feito independentemente do aproveitamento da pele do animal.
Já o chamado “couro ecológico” não tem uma definição técnica ou legal, mas geralmente está associado a processos industriais que geram menos impacto que os tradicionais. “Couros ecológicos são menos poluentes, usam substâncias naturais ou biodegradáveis, têm menos restrição de mercado e usam menos água”, diz Gerusa Giacomolli, 32, técnica responsável pelo Centro Tecnológico do Couro do Senai.
Em geral, o couro ecológico é feito da pele de animais, especialmente bovinos, como o convencional. A diferença está no processo de curtimento: em vez de usar metais pesados, em especial o cromo, o couro ecológico usa substâncias alternativas, como os taninos vegetais. “Um tempo atrás, o curtume era visto como uma indústria muito poluente. Mas isso mudou muito”, diz Giacomolli.
Mas, para Faleiros, os fabricantes que querem ser rotulados como “ecológicos” deveriam se preocupar com a cadeia inteira. “Todo curtume gera efluentes. Na Europa, para ter o selo ecológico, o fabricante tem que provar que existe um tratamento de efluentes bem feito, ter embalagem de papel reciclado e tudo mais. É por aí que um produto tem que ser definido como ecológico”, diz. (CA)



Matéria publicada no jornal Folha de S.Paulo, sábado, 21 de junho de 2008

domingo, 1 de março de 2009

Demolição: Resgate do passado


Ladrilho Hidráulico


A palavra reaproveitar está na ordem do dia. Dizer não ao desperdício se tornou sinônimo de buscar uma vida melhor. Na construção, além de uma atitude ecológica, peças de demolição podem dar resultado original.
Dificilmente se usa azulejos muito decorados ou coloridos para cobrir paredes inteiras, como aconteceria no passado. Mas barrados, molduras e detalhes com peças antigas ou rústicas podem tornar um ambiente original e até sofisticado.
O uso deste produto vai de barrados de apenas uma fileira em pias de banheiros ou lavabos e também cozinhas.
Um tipo de piso, há muito esquecido que volta à cena.
Antigamente as casas possuíam muitas salas. E cada sala tinha um tipo de ladrilho. Também eram utilizados nas varandas, cozinhas e demais ambientes.
Hoje podemos contar com os novos ladrilhos hidráulicos, de alta resistência e antiderrapante. Podem ser usados tanto em interiores como em calçados de rua.
*Para quem quer conhecer um belissímo trabalho em ladrilho, basta dar um passeio pela Puc Minas no Coração Eucarístico, onde os pisos dos prédios antigos são todos ladrilhos hidráulicos.

Reformas sem dor de cabeça


Uma boa reforma só deve ter início após um projeto detalhado e um planejamento adequado. É preciso um memorial descritivo da obra e elaborar o cronograma físico e financeiro. Além desses passos fundamentais, é importante contratar profissionais competentes e conseguir a licença junto à prefeitura. Avaliar e conhecer a empresa que prestará os serviços, ter referência, conhecer trabalhos anteriores, profissionais qualificados e um contrato bem detalhado, no qual constem projetos memoriais e cronogramas, tudo reconhecido em cartório.

Investigar a idoneidade do empreiteiro.

1- Providências legais para reformar:

* Quando houver acréscimos de área, deve ser providenciada a planta com aprovação na prefeitura;

* Se houver apenas demolição de paredes antigas ou construção de novas, deve ser preenchido um formulário, que é a "comunicação de pequenos reparos", e entregue à prefeitura;

* Em qualquer destes casos é necessária a contratação de um profissional responsável e recolhimento de ART(Anotação de Responsabilidade Técnica junto ao CREA).


2- Cuidados da Reforma:

* As demolições devem seguir critérios técnicos e para isso é preciso acompanhamento de um engenheiro civil;

* As paredes novas devem ser criadas sobre estruturas previamente dimensionadas(lajes, vigas, pilares e fundações);

* Nos imóveis antigos(mais de vinte anos), deve-se trocar as tubulações de água e esgoto, as fiações e quadro de luz;

* Verificar também estruturas de telhados.


Obs: *Ao se trocar um telhado deve-se consultar um engenheiro civil para verificar o peso do novo telhado, pois a estrutura da casa deverá suportar um novo peso. Um exemplo seria a troca de um telhado com telhas de amianto por um telhado com telhas de cerâmica, pois este último terá além das telhas um estrutura de madeira, e caso a estrutura da casa não esteja apropriada, aparecerá com o tempo rachaduras nas paredes.

*Um detalhe importante é a escolha dos materiais, afinal produtos de qualidade terão garantias e são certificados junto àos órgãos competentes.

domingo, 15 de fevereiro de 2009

Mesa de jantar - Momento de encontro

A mesa de jantar deve ser bem mais que um lugar para as refeições. É o momento de encontro onde, além de degustarmos um saboroso prato, podemos prazerosamente colocarmos as conversas em dia, trocarmos idéias, receitas, relembrar velhos tempos e darmos boas risadas.
A estética e a funcionalidade devem andar juntas, pois os espaços estão cada vez mais reduzidos, principalmente quando falamos de apartamentos.
As grandes mesas de jantares utilizadas nas casas de nossas avós, não se adaptam mais aos nossos espaços. Lembrando com saudade as enormes mesas, onde reuníamos toda a família, em almoços e jantares fartos.
Nas fotos, foram apresentadas mesas e cadeiras de fibra natural. Uma ótima alternativa, além de ecológica, são belíssimas e dão um aspecto leve e natural.

Dica: Para se calcular o perímetro de uma mesa

Perímetro 2πr
55 cm por pessoa
70 cm por pessoa, cadeira com enconsto de braço
Sendo que π = 3,14

Ex:Para mesa de 7 lugares

2πr = 7x70cm
r= 490cm/2x3,14
r=490cm/6,28
r=78,02cm

O diâmetro da mesa deverá ter Ø = 156cm e as cadeiras assento de 45cm.

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Decoração Contemporânea

Hoje a decoração nos permite mesclar o clássico e o moderno, o neutro e o colorido, o industrial e o artesanal, enfim, atender aos diversos gostos, seja utilizando objetos, adornos com histórias de família, adquirindo algo novo ou até mesmo reutilizando e reciclando algo já temos em casa.O legal é saber exatamente como utilizar e onde.
Nada mais é "fora de moda", tudo tem lugar certo e apropriado.
Por exemplo, esta lavadora é um produto novo no mercado, com 'carinha' de coisa antiga, lembram geladeiras azuis ou vermelha muito usadas numa determinada época.

Uma lavadora que também seca. Até há pouco tempo, isso parecia um desejo impossível de ser realizado. A ótima notícia é que o modelo foi criado e, de quebra, ganhou estampa floral nas cores vermelha e branca, criada pelo pintor coreano Seung-Rim Ha. Além de reduzir a necessidade de espaço, a Lava e Seca Steam 2 em 1, da LG, também diminui em 30% o consumo de água e em 27% o de energia.

Estas almofadas, são ótimas.
As medidas generosas das novas almofadas, mais retangulares e compridas, dispensam composições com quatro, cinco ou seis peças. O bacana é ter uma almofada incrivelmente linda, que tome parte do sofá. Estas duas Missoni são encontradas na Firma Casa.